calendário

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

A HISTÓRIA DO CORVO.

A descoberta da ilha do Corvo foi feita em simultâneo com a ilha das Flores em 1452 por Diogo de Teive.Um facto singular importa salientar: é que enquanto nas outras ilhas do Arquipélago a ocupação humana verificou-se logo a seguir ao seu reconhecimento, no Corvo e nas Flores houve um hiato de várias décadas entre estes  dois momentos.A primeira tentativa de ocupação da ilha realizou-se entre 1508 e 1510, a mando de António Vaz Teixeira, da ilha Terceira e mais tarde em 1515, por ordem dos três irmãos Barcelos, também da ilha Terceira. No entanto, foi apenas com os escravos de Gonçalo de Sousa que se deu a colonização da ilha. A primeira vaga de povoamento definitivo do Corvo foi de facto constituída por escravos, e estes seriam principalmente negros, ainda que existissem também escravos mouros.
  Nas suas crónicas, Gaspar Frutuoso, revela os princípios de gestão sustentável que acompanham a ilha do Corvo e os seus habitantes.Dos escravos residentes na ilha, uns tratavam do gado, fornecendo aos rendeiros tudo o que precisassem para os trabalhos agrícolas e, outros, a quem chamavam "meirinhos da serra", vigiavam para que não se caçasse pássaros na época da criação desse e para que não entrassem no Corvo ratos transportados por barcos oriundos das Flores.
  A ilha ocupa uma superfície total de 17,3Km2, com 6,5Km de cumprimento por 4Km de largura.
  Situa-se a 39º40`de latitude  Norte e  31º05`de longitude Oeste.
  Conjuntamente com a ilha das Flores, formam o Grupo Ocidental dos Açores.
  Presentemente tem à volta de 480 habitantes e 120 casas habitadas.

2 comentários:

  1. Muito bem Fernando continua sempre a divulgar a vossa terra.
    Muitos parabéns por excelente trabalho!...

    ResponderEliminar