calendário

domingo, 2 de janeiro de 2011

Desvaneios!!!

Actualmente vivemos num país cheio de contrastes e incertezas quanto ao nosso futuro.
   As  politiquices agudas abundam e os fanatismos são evidentes.As certezas não existem e as incertezas são muitas.
   Vivemos num estado de crise permanente, tanto a nível económico, político e social.
   Só se fala no Orçamento.É uma questão inevitável, mas penso que vai ser aprovado com a abstenção do PSD, que por sua vez está à espera de mais uns meses para apresentar uma Moção de Censura e levar o país a eleições antecipadas e consequentemente chegar ao poder.
   Pela minha parte concordo plenamente,porque pior que estamos é quase impossível.
   No entanto valores fundamentais, como a solidariedade, o humanismo, a honestidade, a solidariedade, a amizade e a educação vão se tornando cada vez mais raros.
  Para mim estes valores são fundamentais.Tento sempre segui-los o melhor que sei e posso.No entanto tenho a noção que não sou perfeito, aliás como ninguém o é.
  Mas há coisas que me custam ver, tais como:
 -Idosos sem abrigo e a passar fome.
 -Crianças abandonadas.
-Abusos sexuais cada vez mais frequentes.
-A deliquència juvenil.
-Famílias que não conseguem pagar as prestações mensais.
-A inveja, a  intriga, a falta de educação, de humanismo e de integridade.
 Agora questiono:O que fazer para mudar isto?
 No meu ponto de vista, temos que ser mais humanos, mais honestos, mais solidários e mais amigos dos carenciados.
Sei que é difícil. mas temos que ter esperança num futuro melhor!
Como portugueses já ultrapassámos muitas crises e todos juntos também vamos conseguir ultrapassar mais esta.
temos e devemos ter fé!!!

1 comentário:

  1. Caro Fernando, concordo consigo plenamente, ou seja, assino por baixo...
    Infelizmente existem "certos" valores sagrados até, que se vão perdendo, conforme muito bem descrito por si..., e que são imprescindíveis e fundamentais até, e que urge preservar a todo o custo, seja qual for o Governo da ocasião.
    Oxalá, que neste novo ciclo se consiga "dar" a volta por cima, como se custuma dizer.
    Eu tenho esperança...
    Abraço
    Artur Neto

    ResponderEliminar