calendário

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Como chegar cá por via marítima.


Na época de Verão existem bastantes ligações marítimas com a ilha das Flores.A embarcação "Ariel", pertencente à empresa Atlânticolane( e segundo o seu site) efectua viagens marítimas diariamente.Esta lancha tem capacidade para 12 passageiros e efectua a viagem em aproximadamente 45 minutos.
   Existem também vários semi-rígidos, que frequentemente efectuam viagens. 
   Os preços de ambos são bastante acessíveis e a viagem é muito agradável, sendo muitas vezes acompanhadas por golfinhos.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Como chegar cá de via aérea.


   De 01 de Outubro a 30 de Junho, existem três voos semanais.Às segundas, quartas e sextas feiras.
      De 01 de Julho a 30 de setembro as ligações são reforçardas.Assim existem voos de segunda a sexta-feira.
   As viagens são bastante rápidas e confortáveis.

terça-feira, 24 de maio de 2011

Ciclo dedicado ao turismo.







Agora, que o Verão está a chegar pretendo dar a conhecer várias e boas razões para visitarem o Corvo.Começo por umas fotos da autoria do Mário Nelson Medeiros.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Dois anos - do Inferno ao Paraíso.

Tenho partilhado muito de mim.Dos meus erros, medos, anseios, angústias, desejos e ambições.
   Chegou a altura de partilhar também o que consegui nestes últimos dois anos, com muita força. sacrifício e ajuda.Consegui sair do inferno em que vivia e chegar ao céu que tanto almejava.
   Desde à vários anos que abusava no álcool, nos calmantes e nos cigarros.Estava doente, mas como qualquer dependente não o admitia.
   Em 17 de Junho, finalmente tomei uma das decisões mais importantes e difíceis da minha vida.Admiti que etava muito doente e que precisava urgentemente de ajuda médica.
   Iniciei então os tratamentos com o Dr.Luis Pires em Ponta Delgada.
   O 1ª passo era deixar definitivamente a bebida.Foi o que fiz e até vos confesso que não foi nada difícil.Até hoje nunca mais ingeri qualquer bebida alcoólica.
   O 2ª passo era o tratamento ou "desmame" dos calmantes.Foi sem dúvida o pior, o mais doloroso, o mais difícil.
   Confesso-vos que até tenho vergonha de vos dizer que  muitos dias consumia de 20 a 30 calmantes!!!diariamente.Não conseguia "viver", falar, sair sem eles.Estava absolutamente dependente.
   Acreditem que para mim este "desmame" foi terrível, tanto física como psicologicamente.Tive dores(muitas), deixei de comer, de sair, de falar até de ver Televisão ou simplesmente ir a uma esplanada ou dar um pequeno passeio.Só eu e a minha mulher sabemos bem o que passámos.A Maria José acompanhou-me sempre, deu-me força, chorou comigo.Foi tudo isto e muito mais...
   Hoje, praticamente dois anos depois só tomo dois antidepressivos e dois calmantes.
   Estou bem, muito bem!
   No entanto, faltava-me conquistar outra coisa que me estava matando lentamente: o tabaco.Fumava três maços por dia!!!
   No passado dia 8 à 1H24 apaguei o último cigarro.Nunca mais fumei nem Volto a fazê-lo.
   é difícil, muito difícil, mas honestamente pensava que ia ser muito pior.
   Fui incompreendido, maltratado psicologicamente, fui alvo de intrigas, de injustiças, mas sobrevivi...
   Por tudo isto (e modéstia à parte) digo-vos que sou UM VENCEDOR

terça-feira, 17 de maio de 2011

Será desta!!!???


Dois importantes documentos vão ser assinados na próxima quarta-feira, dia 18, em Santa Cruz das Flores, numa sessão presidida pelo Presidente do Governo dos Açores, Carlos César, e que contará também com a presença do Ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, António Mendonça.

Assim, será assinado o contrato de instalação das redes de nova geração e do cabo de fibra óptica de interligação das ilhas das Flores e do Corvo  a todo o arquipélago e ao continente, implicando um investimento total  próximo dos vinte milhões de euros, uma parte significativa do qual será proveniente de financiamento público com recurso a fundos comunitários.

Este contrato tem também como objectivo dotar de redes de alta velocidade os concelhos da Região Autónoma dos Açores nos quais não existe oferta de serviços em concorrência, garantindo-se uma cobertura de, pelo menos, 50 % da população de cada um dos concelhos abrangidos pelo contrato.
                                                                                                                   GaCS/CT

sábado, 14 de maio de 2011

Estará no Corvo a 26 de Maio de 2011

Governo dos Açores, através da Direcção Regional das Comunidades, promove a iniciativa Cais da Cidadania e Diversidade, que se vai realizar de 14 a 27 de Maio, em todas as ilhas do arquipélago dos Açores, com o apoio da Atlânticoline.
Com esta acção, pretende-se sensibilizar os alunos do ensino básico e do ensino secundário, das nove ilhas dos Açores, bem como o público em geral, para a importância do desenvolvimento e do exercício de uma cidadania activa e aberta para o mundo, cada vez mais actuante na sociedade açoriana, alicerçada no respeito pela diversidade cultural, com vista à eliminação de eventuais formas de discriminação e à promoção da tolerância, do diálogo e da cooperação entre os habitantes destas ilhas.

Para o efeito, várias actividades interactivas, da responsabilidade de diversos organismos governamentais e não governamentais, terão lugar a bordo do navio Express Santorini, que escalará diversos portos da região.

Esta iniciativa tem o seu porto de partida em Ponta Delgada, no cais das Portas do Mar, onde o navio estará atracado de 14 a 17 de Maio, rumando, de seguida, a outros portos dos Açores: dia 18, Vila do Porto, em Santa Maria; dia 19, Praia da Vitória, na Terceira; dia 20, Santa Cruz da Graciosa; dias 22 e 23, Velas, em São Jorge; dia 24, São Roque do Pico; dia 25, Horta, no Faial, bem como nas ilhas do Grupo Ocidental nos dias 26 e 27, já não a bordo de um navio, mas na Escola Básica Integrada Mouzinho da Silveira, na Vila Nova do Corvo, e na Escola Básica e Secundária das Flores, em Santa Cruz das Flores, respectivamente.

A sessão de abertura está marcada para o dia 14 de Maio, pelas 20H00 com diversas actuações e pelas 21H00 actuará o grupo IBISCO com a peça de teatro “Morangos com Cachupa”.

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Uma excelente iniciativa da Irmandade do Senhor Santo Cristo dos Milagres.

"Os milhares de açorianos residentes em comunidades espalhadas pelo mundo terão oportunidade de ver em direto a inauguração da iluminação decorativa da fachada do Santuário e do Campo de S. Francisco (dia 27), a Procissão da Mudança (dia 28), a Solene Concelebração Eucarística e a saída e o recolher da Imagem do Senhor Santo Cristo dos Milagres (dia 29)", anunciou hoje a Irmandade do Senhor Santo Cristo dos Milagres.
Esta "iniciativa inédita", que estará acessível no endereço eletrónico www.santo-cristo.com, pretende também "divulgar o culto do Senhor Santo Cristo dos Milagres", contando a sua concretização com o apoio de dois empresários açorianos residentes nos EUA.
As Festas do Senhor Santo Cristo atraem todos os anos a Ponta Delgada milhares de peregrinos, oriundos de todas as ilhas do arquipélago e de vários pontos do país, mas também das comunidades de emigrantes espalhadas pelo mundo.
Este ano, as festas serão presididas pelo cardeal William Levada, descendente de açorianos, atual Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, uma das mais importantes funções no Vaticano.
O ponto alto é a procissão, que se realiza desde 1700 no quinto domingo depois da Páscoa, percorrendo as ruas da cidade com uma imagem do 'Ecce Homo' com mais de 400 anos, oferecida às freiras Clarissas pelo Papa Paulo III.
O programa integra também a Procissão da Mudança da Imagem do Santo Cristo, que sai na tarde de sábado do Coro Baixo do Convento da Esperança para a igreja anexa, cumprindo um trajeto à volta do Campo de S. Francisco.
Na madrugada de domingo, como é tradição, a imagem do 'Ecce Homo' sai da Igreja do Santuário para a Igreja de S. José, um espaço maior que permite receber os milhares de peregrinos que todos os anos ali estão em vigília.
                                                                                          "Açoriano Oriental

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Mais uma boa notícia para S.Miguel e Terceira, mas o Corvo e as outras ilhas!!!???

O jornal nacional Destak elogia os Açores num artigo intitulado “Escapadinha de três dias aos Açores”. S. Miguel e Terceira são as ilhas contempladas, e em cada uma, os pontos fortes e locais de visita “obrigatória” são revelados. Pode ler-se “Se sempre teve vontade de ver ao vivo as 'mantas de retalhos' açorianas, pode fazê-lo em apenas três dias. Intensos, é certo. Mas nunca mais será o mesmo depois de contemplar a natureza em estado puro das ilhas. Num fim-de-semana grande não consegue ficar a conhecer as nove ilhas do arquipélago, por isso escolha duas! Como a Terceira e S. Miguel. Após aterrar no aeroporto das Lajes, comece pela Praia da Vitória, muito aberta ao mar alto, visite a Igreja Matriz e a Casa de Vitorino Nemésio. Pode ainda observar a famosa 'manta de retalhos' de campos sem fim a partir da serra do Cume, a 545 metros de altura. Não deixe escapar a oportunidade de ver o interior de um vulcão, em todo o seu esplendor, no Algar do Carvão, as piscinas naturais de Porto Martins, o jardim de vulcões na caldeira vulcânica e a Ponta dos Biscoitos. No segundo dia, antes de partir para São Miguel, tempo para ver a vista do Monte Brasil, os jardins românticos de Angra do Heroísmo, comprar o delicioso queijo da vaquinha e provar os doces conventuais açorianos.Já em terras de São Miguel terá certamente perdido a conta às vacas que viu nos prados, são uma das imagens de marca dos Açores. Na maior ilha do arquipélago é obrigatória a vista sobre a Lagoa das Cidades, a Lagoa do Fogo e uma ida às Furnas para saborear o cozido. Para casa terá de levar, como lembrança, um ananás, licor e um chá verde Gorreana”.

Jornal Diário

terça-feira, 3 de maio de 2011

Novo Representante daRepública nos Açores.

O novo representante da República para os Açores, Pedro Catarino, manifestou-se ontem na chegada à região “determinado a desenvolver um diálogo permanente, uma relação correcta, positiva e construtiva” com os órgãos de governo do arquipélago.
“Os princípios da unidade do Estado e da autonomia político-administrativa da região são altamente mobilizadores, coexistem e reforçam-se mutuamente e, mais do que apenas conciliáveis, são verdadeiramente conciliáveis”, afirmou Pedro Catarino na sua primeira intervenção pública nos Açores.
O representante da República, que falava numa cerimónia na Base das Lajes, na Terceira, disse estar “ciente que a autonomia corresponde aos anseios e aspirações e a uma vontade firme e bem enraizada dos açorianos e é fruto de uma longa caminhada constante e determinada”.
Nesse sentido, assegurou que vai agir com “toda a prudência e ponderação que os assuntos de Estado exigem”, sublinhando que o fará com “toda a independência, isenção e rigor no quadro da Constituição da República”.
Para Pedro Catarino, “a coesão, a solidariedade e a unidade nacional” vão constituir “a pedra de toque e os pontos cardeais” da sua acção, tal como “a autonomia consagrada na Constituição e no Estatuto Político-Administrativo”.
O representante da República prometeu assumir responsabilidades “nos estritos limites” das suas competência e respeito “escrupuloso” das atribuições e competências dos órgãos de governo próprio dos Açores.
Pedro Catarino salientou ainda “o espírito de cooperação e trabalho conjunto” para promover o prestígio de Portugal e dos Açores, que todos desejam num elevado nível”, preconizando “não haver outro caminho”.
O novo representante da República para os Açores foi investido nestas funções a 5 de Abril pelo Presidente da República, substituindo o juiz conselheiro José António Mesquita. Embaixador de carreira, Pedro Catarino foi o chefe da delegação portuguesa às negociações para a renovação do Acordo das Lajes, que culminou em 1995 na assinatura do novo Acordo de Defesa e Cooperação entre Portugal e os EUA.
Na sua intervenção à chegada aos Açores, destacou “a importância estratégica da Base das Lajes ao longo do século XX”, reafirmando que “continua manter a sua relevância estratégica sem alternativa que a possa substituir”.
“Este facto, não tenhamos dúvidas, constitui um factor permanente de grande peso na política externa do nosso país e da nossa aproximação com os EUA”, sustentou.
Pedro Catarino foi recebido no Terminal Militar da Base das Lajes pelos responsáveis políticos e militares regionais e pelas autoridades locais, tendo passado revista à guarda de honra militar formada por pelotões da Marinha, Exército e Força Aérea.
                                                                                                      
in "Correio dos Açores"