calendário

sábado, 30 de julho de 2011

Ilha do Corvo: Reserva da Biosfera amiga das Aves

ilha do Corvo, continua a mudar para melhor. Na noite do dia 20 de Abril a comunidade pôde constatar o avanço dos trabalhos do Projecto LIFE “Ilhas Santuário para as aves marinhas”, que já colocou mais de 200 ninhos artificiais para aves marinhas na ilha.
A ilha do Corvo, declarada reserva da Biosfera pela UNESCO, continua a mudar para melhor. Na noite do dia 20 de Abril a comunidade do Corvo pôde constatar o avanço dos trabalhos do Projecto LIFE “Ilhas Santuário para as aves marinhas”, coordenado pela SPEA e que já colocou mais de 200 ninhos artificiais para aves marinhas na ilha. O Corvo é assim a ilha com maior número de ninhos artificiais de Portugal e sem dúvida mais um aliciante para as aves marinhas, e para todas as pessoas que gostam da natureza na Região.
Ao longo de dois dias, representantes da SPEA, da Secretaria Regional do Ambiente e do Mar e da Câmara Municipal do Corvo discutiram os avanços do Projecto LIFE, que começou no mês de Janeiro de 2009, e que visa recuperar os habitats e melhorar as condições de nidificação das aves marinhas dos Açores através de actividades concretas na ilha do Corvo e no Ilhéu de Vila Franca, em São Miguel.
Pedro Geraldes, Coordenador do Projecto LIFE salienta: “Até hoje colocámos mais de 200 ninhos artificiais no Corvo, equipados com sistemas de chamamento sonoro para atrair as aves marinhas que no passado nidificavam em toda a ilha. Infelizmente a presença de ratos e gatos introduzidos pelo homem diminuiu radicalmente estes números, mas o projecto está a testar tecnologias de última geração para conseguir reverter este processo”.
Integradas nas acções do projecto foram ainda realizadas várias acções de educação ambiental, campanhas de marcação e esterilização de animais domésticos e acções ligadas à gestão e tratamento de resíduos.
No total, mais de 1 milhão de Euros, co-financiados pela SRAM e a Comissão Europeia, serão investidos até 2012, e os principais beneficiados, além das aves marinhas, serão os habitantes da ilha do Corvo e os visitantes do ilhéu de Vila Franca, que vão poder ver como os habitats, fortemente alterados pelo homem, podem recuperar o seu aspecto natural inicial.
Frederico Cardigos, Director Regional do Ambiente dos Açores, salienta “em pleno Ano Internacional da Biodiversidade, a protecção activa das populações de aves marinhas dos Açores é um factor crucial para a valorização do nosso património natural. Neste projecto, os objectivos já atingidos fazem-nos encarar o futuro com entusiasmo e confiança na identificação de uma metodologia para erradicar autênticas pragas, como os ratos, numa parte significativa das ilhas e ilhéus dos Açores.”
                                                                                                 Texto da "SPEA"

Sem comentários:

Enviar um comentário